O oráculo.

Sempre gostei de carros, sempre gostei de dirigir.

Mesmo quando não tinha idade suficiente, eu já imaginava como seriam meus movimentos atrás do volante quando chegasse a minha vez.

Quem eu levaria, pra onde, o que tocaria na fitinha cuidadosamente editada para a ocasião. Obviamente eu dominava os ajustes finos do Tojo do toca-fitas de gaveta, então a seleção musical era variada.

Minha mãe corria mais que meu pai.
Inegável fato que o Escort marrom não me deixa esquecer.

Meu pai sempre foi estradeiro.
São Paulo-Bahia-SãoPaulo sem notar que estava com um pé de sapato diferente do outro.

Claro que, além de observar cuidadosamente meus pais guiando, eu tive outro grande trunfo durante meu aprendizado.

Shell Responde.

Cada revistinha daquela me levava mais longe, e com muito mais técnica para enfrentar os desafios e percalços das ruas.

Como dirigir na chuva?
Eu sabia desde o primeiro volume!

Regulagens, leis de trânsito, dicas de serviços, tudo isso era decorado com afinco, para que no caso de alguma eventualidade eu não ficasse na mão.

 

Mais do que uma ação de marketing, que anunciava seus produtos em uma publicação própria, o Shell Responde tornou-se um ícone da molecada que sonhava com seu próprio possante.

Até mesmo daqueles que pegavam escondido o Gol 1.6 branco da família, provavelmente recém lavado e que precisava ficar um pouco ligado pra não enferrujar o escape.
Um pouco ligado, um pouco pra lá, pra cá, um pouco andando pelo quarteirão, essas coisas técnicas que a gente extraia do folheto, mesmo que não estivessem impressas naquele fino guia automotivo.

Anúncios

Sobre lombardi13

Sobrevivendo a mim mesmo na Infernal São Paulo.
Esse post foi publicado em Por aí e marcado , . Guardar link permanente.

3 respostas para O oráculo.

  1. D.Pierotti disse:

    Da teoria a pratica em poucas paginas. Não faço a menor idéia onde foram parar os meus livrinhos da Shell. Boa lembrança.

  2. Paulo Keller disse:

    Eu adorava isso! Gostaria de ter a coleção completa. Lembra da propaganda na TV? No carro, de baixo de uma chuvarada a mulher exclama para o marido: “Que chuva, não!” . Então entra um narração e diz: “Shell responde!”.
    Abraço
    PK

    • lombardi13 disse:

      Eu era garoto de tudo, e adorava também.
      Quanto à coleção completa, sigamos caçando,
      outro dia tinha uma no Mercado Livre, vendida rapidamente.
      Bom demais, Paulo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s