Pace ´75

Dia 26 de Janeiro de 1975 José Carlos Pace vencia pela primeira vez um grande prêmio de Fórmula 1, em Interlagos .

Com a Brabham BT-44 largando na sexta posição, passou por Emerson Fittipaldi, Niki Lauda e Clay Regazzone assumindo a segunda colocação.

Venceu a corrida quando a Shadow de Jean-Pierre Jarier pediu arrego enquanto liderava a prova.

Trouxe o carro até a bandeirada, quase sem freios, controlando a vantagem que tinha sobre o segundo colocado, Emerson Fittipaldi.
Era a primeira “dobradinha” brasileira da Fórmula 1.

Já “guiava o fino” em 75, inclusive alguns Mavericks em provas de longa duração, como nas 25 Horas de Interlagos, com Bob Sharp e Paulo Gomes, onde ficaram com a segunda colocação.

Carro da equipe oficial Mercantil-Finasa-Ford-Greco.

No mesmo ano, virava garoto propaganda do Ford Maverick, participando de alguns anúncios publicitários.

Dobrando a função, foi o grande vencedor do “Torneio Sul-Americano de Campeões”, ação de marketing para o lançamento do novo Maverick com motor de quatro cilindros.

Consistia em um campeonato disputado apenas por Mavericks originais de quatro cilindros, pilotados por grandes nomes do automobilismo, como Vittorio Brambilla, Bob Sharp, Paulo Gomes e o próprio Pace, entre muitos outros.

Foram apenas duas corridas, com duas baterias cada, disputadas em São Paulo e em Brasília, onde os carros eram sorteados entre os pilotos para haver igualdade de condições.

Pace liderando o torneio na etapa de Interlagos.

Pace morreu em 1977, em um trágico acidente junto com outro grande piloto, Marivaldo Fernandes, quando o avião em que viajavam colidiu contra a Serra da Cantareira em São Paulo.

Moco, como era chamado, em seu auge.

Em 1985 o autódromo de Interlagos passou a ser chamado de Autódromo Internacional José Carlos Pace, em sua homenagem.

Anúncios

Sobre lombardi13

Sobrevivendo a mim mesmo na Infernal São Paulo.
Esse post foi publicado em Automobilismo e marcado , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Pace ´75

  1. Rogério Moreno disse:

    O Moco era fora de série, uma história que não teve fim.

  2. D.Pierotti disse:

    Parabéns, bela lembrança. Assisti essa corrida pela Tv.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s