Café para o azar.

Poderia ter acontecido em qualquer curva de qualquer pista, sim. Mas a sopa, no caso, o café, já estava dado, quentinho, para o azar.

Outra morte em Interlagos.
Mais uma na Curva do Café.

A curva não tem culpa, está lá há 70 anos.
Os carros evoluíram, as velocidades aumentaram, a segurança ativa e passiva cresceu  maravilhosamente.

Mas por que um piloto morre na pista?
Não estava tudo evoluído e beirando a perfeição?

Sim, claro.
Na hora de vender.

Na hora de pagar o preço, quem sofre é a família do morto, como sempre.

Nunca é hora para encontrar culpados, mas eu não uso relógio, e se usasse, nem olharia.

Dirigentes, pilotos e promotores.
A culpa é de vocês.
TODA de vocês.

Dirigentes: Recolhem dinheiro e criam batalhas meramente políticas por posições em uma entidade falida que não tem a menor força de representação na evolução do esporte nacional, ou no desenvolvimento do mesmo na esfera internacional.

Pilotos: Vivem disso e morrem por isso. Aceitam as barbáries impostas por regulamento e ou convenção em busca de seus sonhos ou por respeito aos patrocinadores. São a menor parcela, mas, ainda, sim, imputáveis.
Classe sem união, baixou a viseira é cada um por si.
E não estou dizendo que sejam desleais, desonestos ou malvados.
São o fino do esporte, movidos por gasolina e o desejo de vitória.
É um vício incontrolável, onde perder é o fim.
A morte, talvez não.

Promotores: Lavanderias de dinheiro, permeadas por muita sacanagem de bastidor onde o que menos interessa é o desenvolvimento do esporte. Rios de dinheiro entre patrocinadores e organizadores, pagos em mercadoria, seja qual for.
Patéticos com suas ações de marketing corporativo, atraem os mais imbecis e fúteis seres humanos que só querem a melhor credencial para esfregar na cara de quem não é do clubinho.

Quem gosta do esporte, gosta até de corrida de rolemã.
Quem fica pagando pau só pra levar vantagem não tem moral alguma comigo.
Ou você é, ou não é.

O automobilismo brasileiro está definhando há anos.
Eu não vejo perspectiva de melhoras imediatas.

Que esse menino Gustavo Sondermann, um ano mais novo que eu, e sua família, possam encontrar a paz que certamente precisam.

 

 

Anúncios

Sobre lombardi13

Sobrevivendo a mim mesmo na Infernal São Paulo.
Esse post foi publicado em Automobilismo e marcado , . Guardar link permanente.

3 respostas para Café para o azar.

  1. D.Pierotti disse:

    Parabéns, como sempre preciso em suas palavras.

  2. Marilia Compagnoni disse:

    E eu ainda acho que a curva do Café será a única responsabilizada pelo que aconteceu. Única e exclusivamente por ser a que não tem como se defender.

    Como vc falou, a curva está lá há 70, pode ser inofensiva para um F1, pois se torna quase uma reta (momento Galvânico) mas para carros de turismo ela é perigosa sim!

  3. Ronei Rech disse:

    Voce foi perfeito no seu post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s