Bird, 74.

Acima de tudo, um gentleman driver.

Tive a oportunidade de ler seu livro e assistir uma de suas palestras, sua encantadora maneira calma e emocionada de contar aquelas histórias que a gente só fica imaginando através de fotos preto e branco.

Bird Clemente.
Um dos maiores volantes que o Brasil já teve.
Piloto não era profissão até Bird aparecer.

Andava com qualquer coisa, dava show, vencia.
Dedicado e arrojado, sempre de lado, no limite.

E, como é do gosto desta casa, andava de Maverick.
Bird, seu irmão Nilson, e Clovis de Morais, chefiados por Greco, foram os responsáveis pela primeira vitória do carro nas pistas, nas 25 Horas de Interlagos de 1973.

O Maverick Dropgal Ford Greco ganhou com 45 segundos de diferença para o Opala de Jan Balder e Bob Sharp, iniciando uma rivalidade histórica entre os modelos que dura até hoje.

Bird, fica aqui o meu agradecimento.

Anúncios

Sobre lombardi13

Sobrevivendo a mim mesmo na Infernal São Paulo.
Esse post foi publicado em Automobilismo e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s