Rápido demais.

Meu filho está crescendo, meu cabelo diminuindo, minha vida se desfazendo.
Tudo anda rápido demais hoje em dia.
Informação relevante perde a graça em poucos minutos e a gente quer mais.
Minha filha está chegando e o tempo pra ela deve passar devagar, eu acho.
Pra gente aqui do lado de fora está tudo em cima da hora, tarde demais.
Cada cigarro é um dia a menos pela frente, um nó de fumaça seca que irrita a garganta.
Um atrás do outro em busca do calor, da resposta, do abrigo.
Na rua gelada uma menina compra sua bebida e sai com três caras, enquanto outras duas bebem dirigindo sem rumo por aí. Procurando? Evitando?
Sempre devolvo o troco quando vem a mais, e espero que aceitem quando o troco é pouco.
Esperto foi jesus que se mandou aos trinta e três. Pra mim, ainda falta um.
Falta muita coisa, ainda. Mas será que o que falta realmente faz falta?
Será que essa velocidade toda emocionou demais e, como os beatles, tudo se tornou uma caricatura daquilo que antes era genial? Congelado no tempo, preso, ridículo.
Um james dean gordo e cheio de plásticas com sua jaqueta vermelha.
Melhor não. Aceitar a derrota é o primeiro passo para a volta triunfal.
O selvagem da cadeira de rodas. Não pra mim.
Parei de querer mais há muito tempo atrás. Quero menos.
Menos trabalho, menos dinheiro, menos atribulações, menos inveja, menos maldade no coração.
Meu e seu.
Nosso.

 

Anúncios

Sobre lombardi13

Sobrevivendo a mim mesmo na Infernal São Paulo.
Esse post foi publicado em Por aí e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s